Redes Sociais: o balanço de 2011 – final

Completando os comentários sobre o estudo da comScore sobre o estado das mídias sociais em 2011, seguem os oito restantes.

3.  A importância do Facebook não pode ser exagerada

Vamos colocar alguns fatos que ajudarão a colocar em perspectiva a dominação e a importância do Facebook no segmento de redes sociais:

  • É a terceira maior propriedade da web, atrás apenas dos sites do Google e da Microsoft
  • Atingiu mais de metade da audiência global (55%)
  • Responde por 3 em cada 4 minutos gastos em sites de relacionamento social
  • Um em cada 7 minutos passados online é no Facebook

Mas, apesar desse domínio, não lidera em todos os países. Entre os 43 países listados no estudo da comScore, lidera em 6. O Brasil, vocês sabem, é um dos outros 7, ao lado de China, Japão, Polônia, Russia, Coréia do Sul e Vietnã.

4. O Microblogging abalou e veio para ficar  

O Twitter começou sua espetacular ascensão de popularidade no início de 2009 e agora já alcança 1 em 10 usuários da Internet. Cresceu 59% no ano psddsfo e já é uma significativa plataforma de notícias em tempo real principalmente quando um grande fato ocorre, como a morte de Osama bin Laden. Alguns outros sites de microblogging estão se destacando por seu crescimento, como é o caso do (172%) e do Sina Weibo (líder entre os chineses e já a 10ª. maior rede social do mundo), com um crescimento de 181% no ano passado.

5. Redes regionais estão virando globais

Mídias sociais que nasceram locais estão se fazendo presentes em outros países, como é o caso do LinkedIn (baseada nos EUA) que tem 27,2% de penetração na Holanda (e, no Brasil, atingiu 6 milhões de usuários). VKontakte, uma rede russa que é a 7a. maior rede social do mundo, atria 43% de seu tráfego fora da Rússia.

 

 

 

6. Relacionamento social é para “todo mundo” – não mais apenas para os jovens

MySpace foi uma das primeiras redes sociais e ajudou a perpetuar o mito de que mídias sociais eram apenas para os jovens. Nos dois últimos anos, o uso de redes sociais por gerações mais velhas acelerou e usuários com 55 anos ou mais é o segmento que mais cresce no uso desses sites.

 

 

 

 

 

 

 

 

7. A comunicação está virando social

Os adolescentes de hoje têm computadores e Internet nos seus DNA, pois cresceram com eles. Não é surpresa saber que o segmento de 15-24 anos usa as mídias sociais como o meio preferido para se comunicar, o que tem levado a uma diminuição de mensagens instantâneas e email. É possível que, com o passar do tempo, as redes sociais tornem-se o canal de comunicação mais importante entre todos os grupos etários!

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

8. Publicidade via mídias sociais precisa ser levada a sério

Um quarto das impresses do que se chama “display ads” nos EUA ocorre nos sites de mídias sociais. Apesar disso, a fatia de investimentos dedicada a esses sites continua lá atrás, com apenas 15% dos dólares investidos no segmento. No terceiro trimestre de 2011, Facebook entregou 28% das impressões de “display ads” – mais do que os outros quatro maiores portais combinados. Esse sucesso está ligado ao fato de que ficou mais fácil para os pequenos anunciantes usar sua plataforma “self service”. O Twitter ainda não tem uma plataforma semelhantes (está trabalhando nisso) e continua a lutar duramente para monetizar sua rede.

9. O que vem por aí ainda está por ser decidido

Em 2004, o Facebook emergiu e ninguém poderia adivinhar que iria derrubar o líder de então, MySpace. Hoje é Facebook quem dá as cartas, mas em 2011 o Google lançou seu  Google+ que se tornou a rede social de mais rápido crescimento na história, alcançando 25 milhões de usuários em menos de 30 dias. Compare com os 36 meses que o Facebook levou para alcançar o mesmo número (Twitter levou 33 meses)!

Três redes sociais para ficar de olho são Tumblr (172% de crescimento no ano passado), Sina Weibo (181% ) e Badoo (64%). Um azarão pode ser a Pinterest.com, que é como um quadro de avisos onde se colocam imagens e que cresceu mais de 512% nos últimos 6 meses.

10. Equipamentos móveis estão turbinando a adesão às redes sociais

Redes sociais e smartphones estão se combinando para fazer as pessoas se ligarem cadavez mais na web. Eis alguns numeros que mostram essa sinergia:

  • A Grã-Bretanha apresenta a maior penetração de redes sociais entre usuários de celulares: 35%
  • 64% dos usuários de smartphone nos EUA relataram haver acessado sites de redes sociais pelo menos uma vez no mês anterior
  • Aproximadamente 40% relataram fazer isso quase todo dia
  • 22% relataram também fazerem check-in em serviços que usam geolocalização, como Foursquare e Facebook Places, comparado com apenas 10% de todos os usuários de celulares

Outro fator que está ligando mobile e social é a onda de tablets surgida com o lançamento do iPad.

 

 

 

 

 

Fontes: comScore e JeffBullas.com

Sobre Fernando L G Guimaraes

Consultor, especialista em marketing de ativação e relacionamento
Esse post foi publicado em Gestão e Negócios e marcado , , , , , , , , , , , . Guardar link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s